bars

Retomada a operação DF Livre de Carcaças - Notícia


Foto: Felipe Oliveira/SSP-DF
AgenciaBrasilia 09/02/2021

Samambaia é a primeira região a receber as equipes. As próximas ações vão ocorrer no Sudoeste, Plano Piloto e Sobradinho

A operação DF Livre de Carcaças, coordenada pela Secretaria de Segurança Pública (SSP), foi retomada nesta terça-feira (9) em Samambaia, com previsão de recolhimento de 25 veículos abandonados nas ruas da região. Ainda nesta semana, Plano Piloto, Sudoeste e Sobradinho receberão as equipes dos órgãos envolvidos.

A ação integra a série de medidas adotadas pelo GDF para eliminar focos do mosquito Aedes aegypti – transmissor de dengue, zika e chikungunya.

“Essa é uma operação pioneira e de extrema importância junto à Sala Distrital de Coordenação e Combate à Dengue, do GDF. Em um ano, foram retiradas 442 carcaças das ruas do Distrito Federal, o que demonstra a capacidade de interlocução e comprometimento dos envolvidos e deixa evidente que é prioridade para todo o governo”, destaca o secretário de Segurança Pública, Anderson Torres.

A retirada dos materiais contribui para o aumento da sensação de segurança da população, como explica Torres. “Os carros abandonados podem servir como ponto para usuários de drogas ou esconderijos. Desta forma, retirá-los contribui com a tranquilidade de quem precisa passar por esses locais diariamente”, afirma.

A retomada da ação em Samambaia é comemorada pelo administrador regional Gustavo Aires. “Ficamos muito felizes por nossa cidade ser a primeira a receber as equipes neste ano, pois é uma solicitação da população. A Secretaria de Segurança Pública e todo o governo têm acertado muito, pois a retirada desse material é primordial para reduzir casos de dengue e dar mais segurança à região”, disse.

Dengue

De acordo com dados da Secretaria de Saúde, em janeiro houve redução de 65% dos casos de dengue no Distrito Federal. Para o responsável pela Diretoria de Vigilância Ambiental (Dival), da Secretaria de Saúde, a retirada dos carros abandonados das ruas tem sido primordial para a redução dos dados. “Retirando os veículos, estamos também eliminando focos do mosquito e evitando casos de dengue na região”, pondera.

Em 2020, a operação ocorreu em Samambaia, Candangolândia, Guará, Sudoeste, Taguatinga, SIA, Plano Piloto, Paranoá, Ceilândia, Santa Maria, Gama, Recanto das Emas, Riacho Fundo, Sobradinho I, São Sebastião, Núcleo Bandeirante, Arniqueira, Riacho Fundo II, Cruzeiro e Planaltina

Identificação

A proximidade com a população por meio dos Conselhos Comunitários de Segurança (Consegs) facilita a identificação dos materiais nas ruas. “Além do trabalho realizado pelos Conselhos, contamos com o apoio da população em geral, que envia a localização das carcaças, e, também, das administrações regionais, que são fundamentais para a continuidade da ação”, valoriza o coordenador dos Consegs, Marcelo Batista.

Para contribuir com a identificação desses materiais, basta enviar um e-mail para o endereço do Conselho, com informações que facilitem a localização dos entulhos.

Conscientização

“Chegamos às regiões e conversamos com a população sobre a importância de não deixar essas carcaças nas ruas. Muitas vezes, conseguimos identificar os proprietários. Nesses casos, damos a opção da retirada, antes de levarmos para o depósito do DER-DF”, explica Batista. Além da retirada dos materiais, é realizado um trabalho educativo com moradores e donos de estabelecimentos.

O material recolhido é levado para o depósito do 3º Distrito Rodoviário, do DER, onde os agentes de Vigilância Ambiental aplicam soluções na água parada e fazem o controle vetorial.

Um ano de operação

Neste mês, a DF Livre de Carcaças completa um ano. O projeto, desde então, vem sendo realizado de forma contínua. Em 2020, a operação ocorreu em Samambaia, Candangolândia, Guará, Sudoeste, Taguatinga, SIA, Plano Piloto, Paranoá, Ceilândia, Santa Maria, Gama, Recanto das Emas, Riacho Fundo, Sobradinho I, São Sebastião, Núcleo Bandeirante, Arniqueira, Riacho Fundo II, Cruzeiro e Planaltina.

Também foram contempladas as faixas de domínio do DER, dos pátios da 15ª e 19ª delegacias de polícia e do Setor de Oficinas Sul (SOF).

 

*Com informações da Secretaria de Segurança Pública