bars

Últimos acontecimentos de Brasília - Fevereiro 2021 - De Brasília

Follow

Foto: Tim Mossholder / Unsplash
Thanyeres Pammy Canaes 02/03/2021

Com a nova onda do COVID-19, os últimos acontecimentos de Brasília tem recebido grande foco, sendo o principal assunto nas mais variadas mídias.

Porém, diversos conteúdos como a determinação de um novo toque de recolher, informações sobre vacinação, funcionamento do transporte público e também dos serviços essenciais, são algumas das notícias que você irá encontrar por aqui.

Então, continue a leitura até o final e confira!

Toque de recolher no DF deve durar por aproximadamente 14 dias - saiba o que irá funcionar nesse período

Brasília decreta um novo toque de recolher que deve durar por cerca de 14 dias, de acordo com declaração do governador Ibaneis Rocha.

Na sexta-feira, 26/02, foram divulgados os detalhes sobre as medidas restritivas, porém estas serão válidas por enquanto, somente para Brasília.

As cidades que estão localizadas no entorno da capital federal continuarão com suas atividades normalmente, ao menos por enquanto.

E a capital não tem previsão de fechamento de seus acessos, ou seja, continuará recebendo visitantes de outras localidades.

Em entrevista durante a manhã do dia 26/02, o Governador afirmou que bares e restaurantes devem ficar fechados e que aulas presenciais na rede pública ficarão suspensas na modalidade presencial.

Os serviços administrativos públicos devem retomar o regime de teleatendimento, porém as escolas particulares, até o momento, continuam autorizadas a funcionar tanto na modalidade presencial quanto remota.

Agora, quanto às igrejas e templos religiosos, estes se enquadram na categoria de serviços essenciais, portanto seu funcionamento seguirá normalmente.

Esta regra passa a valer a partir do dia 01/03, segunda-feira.

Lockdown altera o funcionamento do transporte público em Brasília

A nova norma do toque de recolher, publicada na última quinta-feira, 25/02, exigiu alterações no funcionamento do transporte público do DF.

No entanto, o Metrô DF não sofrerá mudanças, permanecendo com todos os vagões em atividade.

Apenas se surgir a necessidade de atender uma parcela maior da população, poderá antecipar o horário de pico, colocando todos os 24 trens em circulação.

As demais modificações ainda estão sendo definidas pela Secretaria do Transporte Público de Brasília, e as regras serão divulgadas em breve.

Agora, no que se refere ao tráfego rodoviário, este não terá nenhum impedimento ou alteração e a circulação proibida pelas ruas receberá uma fiscalização mais rigorosa.

Leitos para adultos na rede pública de Brasília estão em falta

A Secretaria da Saúde do DF confirmou que apenas dois leitos de UTI estão disponíveis na parte pediátrica e um na parte adulta para o tratamento de vítimas do COVID-19. Isso representa uma ocupação de aproximadamente 98,22%. 

Outros 11 leitos estão em sistema de bloqueio e aguardam liberação, mas nenhuma informação a respeito foi divulgada até o momento, mesmo tendo um aumento de 60,7% na incidência dos casos.

Esse foi um dos principais fatores que levou o governador Ibaneis Rocha a decretar o toque de recolher, programado para iniciar no dia 01 de março, com duração de aproximadamente 14 dias.

Agora quanto à rede privada, cerca de 87% dos leitos de UTI estão ocupados e 4 unidades se encontram bloqueadas.

Porém, uma mobilização feita na capital com o intuito de conter o avanço da doença fez com que uma ação para entrega de 60 novos leitos para essa finalidade fosse feita.

Isso possibilita que mais pessoas que necessitam, consigam receber os devidos cuidados.

Nesta sexta-feira começou os agendamentos para vacinação de idosos no DF

Desde as 08h do dia 26 de fevereiro, idosos com idade entre 76 e 78 anos puderam receber a imunização contra o COVID-19.

Isso foi possível graças à chegada de mais de 25 mil doses da vacina de Oxford, a qual deverá ser utilizada em mais de 23 mil pessoas.

Outras duas remessas, dessa vez da Coronavac estão previstas para chegar na próxima semana em Brasília, segundo informações da Secretaria de Saúde.

Cerca de 119 mil habitantes do DF já foram vacinados e, graças a essa mobilização, 38,8 mil já receberam as duas doses da medicação e se encontram imunizados.

Mas é importante estar atento, pois desde a noite do dia 25 de fevereiro, o agendamento passou a ser obrigatório para as duas doses, o qual pode ser feito através do site desenvolvido exclusivamente para isso.

Lá será possível escolher data, horário e local das aplicações, incluindo as opções de postos na modalidade drive thru ou salas de vacinação.

É fundamental imprimir o comprovante gerado, constando todos os dados pessoais de quem deseja receber a primeira dose ou o reforço.

Até o momento, os agendamentos estão sendo feitos somente para os moradores que se enquadram nos grupos prioritários.

Dentre os grupos com atendimento prioritário no DF estão todos os profissionais da saúde, independente se da rede pública ou privada, indígenas residentes em aldeias, idosos que possuam mais de 60 anos e que estejam em sistema de internação a longa permanência ou em situação de Home Care, idosos com mais de 75 anos, pessoas com deficiência cadastradas em instituições e pacientes do Núcleo de Atenção Domiciliar.

A aplicação em servidores da saúde não necessita de agendamento e poderá ser feita no próprio local de trabalho.

Serviços essenciais como escolas, igrejas e supermercados podem funcionar mesmo com o lockdown

A determinação do governo de Brasília libera o funcionamento de escolas, faculdades, igrejas, templos religiosos e supermercados.

Além disso, farmácias, postos de combustível, consultórios médicos e veterinários e funerárias, também se enquadram nessa liberação.

No entanto, os estabelecimentos que estiverem abertos após às 22h, não terão permissão para vender bebidas alcoólicas.

A fiscalização destes locais ficará por conta de diversos órgãos públicos, como o Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e Civil.

E quanto ao retorno das aulas em escolas de ensino público, o governador Ibaneis Rocha havia liberado o retorno a partir do dia 08 de março, porém voltou atrás em sua decisão.

Desta forma, não há nenhuma previsão para que os alunos possam voltar à normalidade, no que se refere à educação.

 

Você conferiu os últimos acontecimentos de Brasília, com relação ao assunto mais comentado nos dias atuais: a proliferação do coronavírus.

Acompanhe nosso blog e fique por dentro de muitas outras informações a respeito do DF!