Esperança no DF para o tratamento do Câncer

Por Paulo Lima - 01/11/2021


Foto: PEC-CT / Agência Brasília

Outubro foi um mês importante no cenário de saúde do Distrito Federal. Além de muitas ações voltadas à detecção precoce de câncer de mama, um novo equipamento foi inaugurado: o super tomógrafo PET-CT, que estava há oito anos encaixotado, e era uma reivindicação da população e da comunidade médica. Com o seu uso é possível a detecção precoce de vários tipos de câncer, para a condução adequada no tratamento da doença. 

Neste mês de novembro, onde as ações de combate ao câncer prevalecem, com o cuidado do homem ao câncer de próstata, a utilização do PET-CT é uma esperança, já que o equipamento conta com moderna tecnologia que produz, em instantes, imagens digitalizadas em alta definição de todo o organismo, a fim de identificar lesões tumorais ou áreas de aumento do metabolismo.

Ao inaugurar o equipamento, o governador Ibaneis Rocha mostrou entusiasmo. De acordo com informações do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (IGES-DF), Ibaneis disse que “Agora está aqui para atender à comunidade do DF. É um aparelho que vai ajudar muito no diagnóstico de várias doenças e vai capacitar um tratamento mais preciso”.

PET-CT

O PET-CT foi comprado em 2013, no Governo Agnelo Queiroz (PT), por 1 milhão de dólares. Como o hospital não havia sido preparado para receber o gigantesco equipamento, que pesa mais de cinco toneladas, inviabilizou o seu uso – o que demandou oito anos para a esperada inauguração.

Agora os pacientes poderão ter acesso a laudos precisos, sob avaliação médica especializada, graças à qualidade das imagens. Segundo o IGES-DF, o equipamento tem capacidade para realizar 10 exames por dia, chegando a 50 exames por semana e, respectivamente, a 2.600 procedimentos ao ano, onde se pode detectar tumores cancerígenos, doenças do coração, processos infecciosos ou problemas neurológicos dos pacientes. 

Para o correto uso do PET-CT foi treinada uma equipe de médicos nucleares, radiologistas, enfermeiros, físicos, técnicos em enfermagem e em radiologia e analista administrativo. O IGES-DF informou que o primeiro paciente submetido à qualidade das imagens do equipamento foi o jovem Théo Luiz Rocha dos Santos, de 18 anos, que está em tratamento para linfoma, câncer no sistema linfático.

Novembro Azul

Assim como as muitas ações realizadas durante Outubro Rosa, em novembro a luta de conscientização e alerta à população sobre a importância da visita ao médico continua. Dessa vez para esclarecer que o câncer de próstata é o tipo mais comum entre os homens, e a causa de morte de 28,6% da população masculina que desenvolve neoplasias malignas. 

No Brasil, segundo o INCA, um homem morre a cada 38 minutos devido ao câncer de próstata. Por isso não apenas durante a campanha do Novembro Azul, mas em todo o ano a visita ao médico urologista é de extrema importância, já que na fase inicial, o câncer de próstata não apresenta sintomas, e quando alguns sinais começam a aparecer, cerca de 95% dos tumores já estão em fase avançada, dificultando a cura.

  • Compartilhe:
  • @