bars

Brasília - capital da agricultura? - De Brasília

Follow

Festa do Morango Brazlândia - Foto: Tony Winston/Agência Brasília
Thanyeres Pammy Canaes 20/09/2021

Muitas pessoas se perguntam se Brasília pode ser considerada a capital da agricultura. Mas a verdade é que sim, afinal seus primeiros moradores da zona rural conseguiram transformar um solo ácido em um local produtivo.

Durante os primeiros anos de existência, a cidade importou a maior parte dos alimentos que eram consumidos, mas a cerca de 40 anos, os imigrantes de outros Estados conseguiram plantar grãos e outros itens.

As cidades em que há maior destaque no cultivo de alimentos são Planaltina, São Sebastião, Paranoá e Brazlândia, a qual foi considerada um dos principais pólos do cultivo de morangos em todo o Brasil.

Quer saber mais sobre esse assunto para descobrir de fato se Brasília é a capital da agricultura? Então continue a leitura deste post até o final.

Aqui será possível entender melhor como se deu o processo de plantio durante os primeiros anos da cidade e o que faz com que ela se torne em um ponto tão produtivo para a economia baseada em alimentos no país.

Como tudo começou?

Nos primeiros 20 anos da vida de Brasília, como já mencionado, os alimentos consumidos eram em sua maior parte importados de outros Estados brasileiros.

Ou seja, não havia nenhum tipo de produção de grãos no local, pois a lenda de que o cerrado contava com solo ácido e improdutivo corria entre os moradores.

No entanto, a fim de contrapor essa ideia, os agricultores, em sua maioria descendentes de famílias japonesas e da região Sul do país desembarcaram no DF, se mostrando audaciosos e iniciando o plantio de feijão, milho e soja.

Isso ocorreu durante o ano de 1977, momento em que os moradores das zonas urbanas afirmavam que “a gauchada” não conseguiria sobreviver. Porém, de modo a contradizer esse conceito, os produtores fizeram com que nela se pudesse plantar de tudo e atingiram a incrível marca de colheita de 158% a mais do que em outros pontos do Brasil.

Apenas para conhecimento, os produtores rurais vindos da região sul e de famílias nipônicas foram contemplados com o Programa de Assentamento do Distrito Federal, o PAD-DF.

Brazlândia e a Festa do Morango

Conhecida como a principal produtora de morangos do DF, Brazlândia tem sua fama graças à influência sofrida com a chegada de imigrantes japoneses durante o período de construção da Capital.

As famílias tiveram um grande incentivo tanto em termos tecnológicos, quanto em relação ao clima propício para o cultivo e também devido às exigências do mercado consumidor local.

Em geral os produtores preferem fazer o plantio durante o período de seca, pois há uma tecnologia agrícola que possibilita a irrigação no volume ideal.

Quando o processo é feito de maneira natural, nem sempre é possível obter os melhores resultados, afinal há uma chance maior de os animais com doenças serem atraídos para as plantas.

Portanto, optar pelo plantio dos morangos nessa época, faz com que os agricultores consigam ter um terreno livre de pragas por todo o ano.

Apenas para se ter uma ideia, a cidade produz cerca de 87% do morango consumido em todo o país, sendo que apenas os 13% restantes são cultivados em outras regiões.

No entanto, a cidade também é forte em outras culturas, como a do feijão, milho e hortaliças, como alface, batata, beterraba, pimentão e repolho, além de outras frutas, como banana, goiaba, limão, maracujá, tangerina, etc.

E quanto à Festa do Morango?

Bem, esta se trata de uma homenagem feita todos os anos aos produtores locais da fruta e, em geral, ela dura dois finais de semana, sendo o último de agosto e o primeiro de setembro.

Nela há exposições de novas tecnologias, da própria fruta, concurso que elege a melhor receita feita com morangos, shows de duplas sertanejas e também a escolha da Rainha do Morango.

Paranoá, Planaltina e São Sebastião

Agora se Brazlândia tem seu foco maior no morango, as cidades de Paranoá e Planaltina se destacam com a produção dos grãos, como feijão, milho, soja e sorgo, um dos melhores recursos para produzir ração animal.

Além disso, o trigo e o café estão entre os pontos fortes da cidade, que não deixa nem um pouco a desejar também quando o assunto são as hortaliças.

As principais culturas são tomate, milho verde, batata, alface, repolho e cenoura. Agora no que se refere às frutas, as principais são o limão, a tangerina e o maracujá.

Já na cidade de Planaltina, as culturas são basicamente as mesmas quanto aos grãos, porém seu destaque vai para a produção de pimentão, sendo que ela produz cerca de 60% do que é consumido no DF.

Agora quanto às hortaliças, os destaques vão para o tomate, milho verde e o repolho, e quanto às frutas, as principais são laranja, limão, maracujá, banana e goiaba.

Planaltina também é muito forte no cultivo de alho no sistema de irrigação

Por fim, em São Sebastião o cultivo de milho e pimentão é muito forte, mas a cidade se destaca de fato pela existência de inúmeros criadouros das mais variadas espécies.

Os maiores índices nesse sentido estão na criação de gado e aves para o consumo de carne e também para a extração e venda de leite e ovos.

Além disso, a apicultura permite que ela seja responsável por aproximadamente 13% da produção de mel em relação às demais cidades da região, contando com cerca de 56 colmeias.

 

Estas foram apenas algumas cidades citadas perto de Brasília que se dedicam em sua maior parte à agricultura, seja ela orgânica, familiar ou em sistema de cooperativa.

No entanto, muitas outras não mencionadas também investem de maneira considerável nas atividades rurais, permitindo que a Capital Federal seja sim um grande destaque na área agrícola brasileira, tanto no que se refere ao plantio de frutas, verduras, legumes e grãos, quanto à produção de leite, mel, ovos e carnes bovina, suína, de frango ou peixe, etc.

 

No decorrer deste post você teve acesso a uma série de informações que comprovam o fato de Brasília ser a capital da agricultura, devido à sua força, incentivo quanto às tecnologias e também a imensa participação no mercado nacional e internacional.

Caso você tenha alguma dúvida sobre este conteúdo ou queira expor sua opinião, não deixe de enviar seu comentário!